"Homens da Galiléia, porque ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que vos acaba de ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu. (At 1,11) "

EXORTAÇÃO E CORAÇÃO DURO

EXORTAÇÃO E CORAÇÃO DURO
 

Hb 13,22 – “Rogo-vos, irmãos, que aceiteis de boa mente estas exortações...”

2 Cor 5,20: “...é Deus mesmo que exorta por nosso intermédio”.
1 Tess 4,1: “e vos exortamos no Senhor Jesus...”
 
De João Paulo II temos mais de 12 “Exortações Apostólicas”.
 

De Bento XVI já temos uma, “Sacramentum Caritatis” e agora o Santo Padre nos exorta pelo Secretário da Congregação para o Culto Divino, que dá o exemplo do Santo Padre para que comunguemos de joelhos; exemplo que deveria mover mais que palavras – “arrastar”, diz o provérbio [1] - mas que não move um “coração duro”; coração duro que também não aceita o significado desse exemplo, que seria insensato ignorar.

 

Para justificar tamanha cegueira e dureza do nosso coração alegamos tratar-se apenas de simples exortações e não ordens peremptórias do Santo Padre.

 
Será que não se deve ligar, também, para simples exortações bíblicas?
Ocorrem 33 vezes no Novo Testamento:
 

Lc 3,18 - É assim que ele anunciava ao povo a boa nova, e dirigia-lhe ainda muitas outras exortações. At 2,40 - Ainda com muitas outras palavras exortava-os, dizendo: Salvai-vos do meio dessa geração perversa!

At 11,23 - Ao chegar lá, alegrou-se, vendo a graça de Deus, e a todos exortava a perseverar no Senhor com firmeza de coração, At 13,15 - Depois da leitura da lei e dos profetas, mandaram-lhes dizer os chefes da sinagoga: Irmãos, se tendes alguma palavra de exortação ao povo, falai-a.

At 13,43 - Depois que a assembléia terminou, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram Paulo e Barnabé, os quais com muitas palavras os exortavam a perseverar na graça de Deus.

At 14,22 - Confirmavam as almas dos discípulos e exortavam-nos a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações.

At 15,32 - Judas e Silas, que eram também profetas, dirigiam aos irmãos muitas palavras de exortação e de animação. At 20,1 - Depois que cessou o tumulto, Paulo convocou os discípulos. Fez-lhes uma exortação, despediu-se e pôs-se a caminho para ir à Macedônia.

At 20,2 - Percorreu aquela região, exortou os discípulos com muitas palavras e chegou à Grécia... Rm 12,1 - Eu vos exorto, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, a oferecerdes vossos corpos em sacrifício vivo, santo, agradável a Deus: é este o vosso culto espiritual.

Rm 12,8 - o dom de exortar, que exorte; aquele que distribui as esmolas, faça-o com simplicidade; aquele que preside, presida com zelo; aquele que exerce a misericórdia, que o faça com afabilidade.

1Cor 14,3 - Aquele, porém, que profetiza fala aos homens, para edificá-los, exortá-los e consolá-los.

1Cor 14,31 - Todos, um após outro, podeis profetizar, para todos aprenderem e serem todos exortados.

2Cor 6,1 - Na qualidade de colaboradores seus, exortamo-vos a que não recebais a graça de Deus em vão. 2Cor 10,1 - Eu, Paulo, vos exorto pela mansidão e bondade de Cristo, eu que me mostro humilde quando estou entre vós, mas, quando longe, sou ousado convosco.

Ef 4,1 - Exorto-vos, pois, - prisioneiro que sou pela causa do Senhor -, que leveis uma vida digna da vocação à qual fostes chamados,

Fl 4,2 - Exorto a Evódia, exorto igualmente a Síntique que vivam em paz no Senhor.

Cl 3,16 - A palavra de Cristo permaneça entre vós em toda a sua riqueza, de sorte que com toda a sabedoria vos possais instruir e exortar mutuamente. Sob a inspiração da graça cantai a Deus de todo o coração salmos, hinos e cânticos espirituais.

1Ts 2,12 - nós vos temos exortado, estimulado, conjurado a vos comportardes de maneira digna de Deus, que vos chama ao seu Reino e à sua glória.

2Ts 3,12 - A esses indivíduos ordenamos e exortamos a que se dediquem tranqüilamente ao trabalho para merecerem ganhar o que comer.

1Tm 4,13 - Enquanto eu não chegar, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino.
1Tm 6,2 Tal deve ser o tema de teus ensinamentos e de tuas exortações.

1Tm 6,17 - Exorta os ricos deste mundo a que não sejam orgulhosos nem ponham sua esperança nas riquezas volúveis, mas em Deus, que nos dá abundantemente todas as coisas para delas fruirmos.

2Tm 1,6 - Por esse motivo, eu te exorto a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos.

2Tm 4,2 - prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir.

Tt 1,9 - firmemente apegado à doutrina da fé tal como foi ensinada, para poder exortar segundo a sã doutrina e rebater os que a contradizem.

Tt 2,6 - Exorta igualmente os moços a serem morigerados...

Tt 2,9 - Exorta os servos a que sejam submissos a seus senhores e atentos em agradar-lhes.

1Pd 5,1 - Eis a exortação que dirijo aos anciãos que estão entre vós; porque sou ancião como eles, fui testemunha dos sofrimentos de Cristo e serei participante com eles daquela glória que se há de manifestar.

Jd 1,3 - Caríssimos, estando eu muito preocupado em vos escrever a respeito da nossa comum salvação, senti a necessidade de dirigir-vos esta carta para exortar-vos a pelejar pela fé, confiada de uma vez para sempre aos santos.

 

Do dicionário: do Latim * exhortare por exhortari v. tr., animar, encorajar com palavras; advertir; admoestar; persuadir; aconselhar.

 

Recordando as palavras de Dom Ranjith, Secretário da Congregação para o Culto Divino,sobre o gesto do Santo Padre de dar a comunhão na boca e aos que estão ajoelhados: “O gesto introduzido pelo Santo Padre é valorizado e refletido no seu significado profundo. Seria uma cegueira muito grande fechar os olhos diante daquilo que o Santo Padre está fazendo. Assim como seria insensato negar-se a ler o sentido deste gesto”.

 “O meu sincero voto é que toda a Igreja leia este gesto e o adote para si mesma.” *
 

“Creio que chegou a hora de avaliar a prática acima mencionada, (comunhão na boca e de joelhos) de reconsiderá-la e, se necessário, abandonar a atual, que de fato não foi indicada nem pela Sacrosanctum Concilium, nem pelos Padres Conciliares, mas foi aceite depois da sua introdução abusiva nalguns países”.

 

 “O Santo Padre introduziu justamente uma praxe que não é um experimento, mas algo sobre o qual ele certamente refletiu, rezou e se consultou. Trata-se de algo que se podia já encontrar nos seus escritos de Cardeal, quando insistia na reverência devida ao Santíssimo. Ele fez, portanto, um gesto que, além disso, é o que a Igreja tem seguido, precedentemente, durante séculos. E era o gesto mais de acordo com a atitude de verdadeira reverência para com o Senhor, porque não estamos recebendo um pedaço de pão, mas Cristo, a sua Pessoa, o seu Corpo, o seu Sangue. Diante deste fenômeno do Eterno que entra no frágil, no fraco, no humano, deve haver uma atitude de grande fé, devoção e reverência. O que acontece quando recebemos a Eucaristia, é algo de incompreensível para a mente humana. O Senhor entra nos nossos corações como em uma morada sua e nós o devemos receber como convém.”

___________________________________________________________________________________________________________

* Independentemente de o voto de Dom Ranjih ser ou não acolhido, desde sempre e também agora, todos os fiéis PODEM comungar de joelhos se o desejarem e não se pode sonegar-lhes esta informação que consta na Instrução “Redemptionis Sacramentum” 91. E querendo facilitar-lhes a realização de seus anseios, pode-se – na ausência da Mesa da Comunhão – fornecer-lhes ao menos um genuflexório, especialmente para os idosos poderem se levantar. E, onde existe ainda a Mesa da Comunhão,  fica dificultada a comunhão de joelhos quando o sacerdote a ultrapassa e administra a comunhão fora do presbitério.

 

“Até mesmo onde a Congregação aprovou legislação que permite a posição de pé como a postura para Santa Comunhão, conforme as adaptações permitidas às Conferências de Bispos pela Instituição Generalis Missalis Romani n. 160, parágrafo 2, o fez assim com a estipulação de que aos comungantes que escolhem ajoelhar não lhes serão negada a Santa Comunhão nestes casos.” (Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos,  1° de julho de 2002,  -publicado no n° novembro/dezembro de 2002 da revista Notitiae, da Sagrada Congregação).

 

(responsabilidade de Hugo Ferreira Pinto – fone (11) 5572-9090 - e-mail - hugoap@terra.com.br)



[1] VERBA MOVENT, EXEMPLA TRAHUNT, as palavras movem, os exemplos arrastam.




(Visitas: 6609 | Impressões: 9 | Envios: 2)